04/10/17 Encarando o próprio rabo

Preparação para a Lua Cheia de amanhã (05/10, 15:40-RJ) no eixo Áries-Libra, eixo da “força criadora” (Dona Emmy, gratidão!). Hoje a Lua já bem “pesada”, “intumescida” de água, faz “a passagem” de Peixes para Áries (17:39-RJ). É quando a cobra morde a própria cauda, a gente encontra o próprio rabo e se engole de si para que algo de fato novo possa nascer, brotar, vingar. Algo que vem pedindo uma nova chance. Nesse caso, algo ligado à expressão da autonomia de cada um dentro dos relacionamentos. Até lá, o dia pede mais maturidade, re-conexão com seus propósitos, afinação mais acurada de si enquanto instrumento-corpo a serviço de “algo maior”. Sendo assim, hoje é dia de limpar as feridas do corpo animado (vivo, que tem Alma!) e como diria a Lua já em Áries: “dia de olhar pro próprio rabo antes de apontar o dedo, de encarar o próprio fogo no rabo” e as queimaduras ainda ardentes ou latentes, de perceber o que está incomodando. Como o objetivo não é ficar enfiando o dedo na ferida para provocar mais dor, e sim estar mais honesta/o diante de si e dos outros, cuida do que dói usando os recursos simples e naturais, aqueles que você já tem guardados na sua “farmacinha particular” (gratidão à Mestra!). Tudo isso para que estejamos mais inteiros, menos projetivos e/ou reativos na hora do “grande momento” de amanhã, na hora em que a Lua (em Áries) e o Sol (em Libra) ficam “cara a cara” e que nós, por semelhança (“embaixo como em cima”), teremos a oportunidade de esclarecer pontos importantes, inusitados, que nos pedem um novo olhar sobre o nosso lugar/nosso papel nos relacionamentos, nas parcerias. Sem a limpeza e os cuidados de hoje, os ruídos na comunicação e a intensidade da iluminação da Lua Cheia que se aproxima podem nos confundir, fazer a luz estourar, atrapalhando a nossa percepção mais apurada em relação aos possíveis esclarecimentos que costumam vir com este momento clímax do ciclo de lunação. Sintomas físicos gritam e indicam caminhos que precisam ser percorridos em nós mesmos. É bom traduzir as mensagens que trazem com atenção, orientação, desprendimento, coragem. Se necessário, pede ajuda (inclusive aos seus guias, protetores, mestres espirituais, aqueles que cuidam da “sua cabeça”)!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s