17/10/17 Mercúrio em Escorpião

 

#MercúrioEscorpião Na mitologia, Mercúrio é o mensageiro dos deuses e, especialmente, de Júpiter, o Deus dos deuses, seu pai. Mercúrio é o único que tem livre acesso a todos os mundos, inclusive ao subterrâneo “mundo dos mortos”, o Hades. No fio da leitura astrológica da trama cósmica, vale notar que a órbita do planeta Mercúrio fica entre o Sol e as dos demais planetas do Sistema Solar. “Ele” é um intermediário (diferente da Lua, que faz um outro tipo de “liga” mais íntima com a Terra). É esse mensageiro especial que possibilita o tal “Céu na Terra”, e, cá entre nós, promove os processos de conexões lógicas, aprendizagem, comunicação, trocas e negociações, habilidades finas e específicas, movimento, contatos entre as coisas, pessoas. É ele (e “ele” não liga pra letra maiúscula) quem conhece os caminhos que ligam e levam uma coisa à outra. Ter Júpiter e Mercúrio juntos em Escorpião “no Céu” é ter a oportunidade, aqui na Terra, de ampliar, jogar luz e aprofundar conversas, pesquisas, investigações e levá-las a transitar por “lugares” até então obscuros e sombrios para que, “de lá”, possam liberar novos/transformados conhecimentos e revelações acerca do que até então estava oculto ou escondido, além de renovados e mais criativos pontos de vista. Para fazer tal travessia escorpiônica, Mercúrio segue um fio de raciocínio intuitivo emocional que capta as entrelinhas, o que falta, o “não-dito”, justamente aquilo que não queríamos conscientemente comunicar. Tudo isso fica “super” potencializado nesse encontro dos deuses. Com os dois juntos, “dogma e ditado popular”, “conselho e dica”, “pedigree e vira-lata” ficam juntos e misturados e aqui não há juízo de valor definido. Há um enorme “sangue-frio” para ir direto aos pontos no intuito de provocar mudanças (que podem ser construtivas ou não). Dos “porões da Alma” (pessoal e coletiva) podem vir temas tabus, denúncias, emoções reprimidas. Os cuidados desse momento são para que as palavras não virem meras armas de destruição a provocar mais dor, discursos de ódio sem sentido, brigas violentas e estéreis ou uma verborragia sem limites; mas também, e mais objetivamente, para que as palavras possam promover esclarecimentos importantes, transmutação de “ideias-padrões-crenças” arraigados e de difícil acesso consciente, alquimia, cura. Às 15:35-RJ, a Lua “Balsâmica” chega em Libra, segue as horas da tarde/noite à procura de Vênus para respirar um pouco e ambas promovem encontros íntimos de acolhimento e amor, apaziguando tanta tensão. Enquanto isso, nós avaliamos, com a intuição mais apurada, a melhor forma de lidar com aqueles “assuntos-fantasmas” que possam estar nos atormentando; calculamos se já chegamos ao fim de alguma questão delicada ou se ainda há mais a ser descoberto. No “macro”, a coisa pode complicar muito quando o “cheiro de enxofre” vem de quem tem o Poder Judiciário (e/ou Sacerdotal) nas mãos e piorar quando Este tem alianças com os que têm o Poder da Palavra e da manipulação da informação. Não podemos ser ingênuos e manter-se na ignorância não é solução.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s